Succumbence

The cool pale complexion can no longer bear
these flying hours that find no way through despair
for the being that at it’s most chaste limit
feels the mind oozing from seed to budding plant
through her infertile womb of love deprived sand
like persistent seedling grows in these mud
soaked in tenderness and omnipresent love
and the permanent cry streams in a flow
the more you reveal yourself the higher I go
the wanting grows and from seedling savage beast
condemned to run till rupestrian exasperation
aloof and indomitable snatching the vastness of this
succumbed to the heart poor mind in devastation

AB

sucumbencia

IMG_20141221_231853

sucumbência, acrylic and ink on paper over wood. 2014

Original em Português:

https://alessandrabarbierato.wordpress.com/2014/12/22/sucumbencia-acrylic-and-ink-on-paper-2014/

5 pensamentos sobre “Succumbence

  1. Eu conheço este sentimento. Conheço-o de primeira mão. E me assombra e encanta vê-lo assim exposto nas palavras escritas por outras mãos, em outro lugar, movidas por um mesmo sentir nascido de outra história.

    Acho que deve ser um sentir humano, mesmo que soe tão íntimo e particular. Ou talvez sejamos ambos lagos refletindo o céu quase sem estrelas de uma mesma noite em dois lugares diferentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s