Rédeas

Acreditei na mentira contada
Todos tão grandes e eu…
Acre, editei uma vida errante
Em terreno viscoso de frio escaldante

Quero de volta o bilhete comprado
O ingresso frustrado desse espetáculo particular
Quero andar pela areia firme
Sem esperar o sublime que alguém possa me dar

Coadjuvante, agora quase falante
Te restituo a mentira e minha coautoria
À mentira que é tua eu canto

Reclamo-te sim com meu berrante
Entoo por mim e a própria existência
Das cinzas, a sós, aos farrapos levanto

AB

3 pensamentos sobre “Rédeas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s